Thursday, April 03, 2008

Dia -887

Cansei-me...

de contar os dias a menos para a morte.
Ou talvez apenas tenha realizado que a contagem dos dias não tem qualquer importância.
Nem a mais.
Nem a menos.
É melhor, sempre, viver os dias.
Como se fossem todos únicos.
Como se cada um deles fossem dias roubados à morte.
Vou fazer isso.
Por tempo indeterminado.


(vou continuar, de forma intermitente, como até aqui, no
Bebedeiras de Jazz)

10 comments:

sem-se-ver said...

irei passando por aqui.

sei que os teus dias serão sempre bons - mereces que o sejam.

beijo grande.

António Castanheira said...

Olá!
Apetece-me sugerir que disfrute, se poder, do contacto com a natureza... está aí um fim-de-semana maravilhoso... peço desculpa pela ousadia.
Bom fim-de-semana.

Lou said...

Elisa, gosto da tua forma de estar na vida. de não pensares a mesma coisa todos os dias (somos todos assim, não somos? ou deveríamos ser...). de teres a ousadia de dizer o teu pensar diferente. porque o importante é que faça sentido no nosso interior. gosto de ti, caramba! beijos. muitos!!!

Elisa said...

:-) :-) e :-)

teresa said...

Que pena! Confesso que já acabei com blogs, que me aborreci de ler a maior parte... mas gostava de vir aqui.

Que sejam bem vividos, todos esses dias que virão!

Ana Fonseca said...

Por muito que goste muito desta forma que tinhas de fazer este espaço, acredita, sempre pensei que fazias a contagem da vida ao contrário... Tem que se contar os dias a mais da vida e não os dias a menos para a morte.
Continuo a esperar no Livro No Espaço Triste e vou passeando pelas Bebedeiras de Jazz.
Beijinho para ti, Elisa

Elisa said...

Teresa
agora é que estou cansada. Daqui a uns tempos talvez regresse.
Obrigada

Elisa said...

Oh Ana mas os Dias a Menos para a Morte Não são os Dias a Mais Para a Vida? quero dizer... sempre achei que estava a contar os dias roubados à morte e não os dias que faltam para a dita (que venha longe e largo, claro).

BlahBlahBlah said...

Não minha querida amiga, quem conta os dias roubados à morte são as pessoas que sofrem de doenças mortais e querem tanto à vida que cada dia vivo é uma dia ganho. Tu, que tens saúde, fazes o percurso normal da vida.

[Comentario privado]

natur line said...

Quero desde já felicitar o teu blogue. Tens uma escrita inteligente e criativa.
Belíssimo