Tuesday, October 23, 2007

Dia -727

Ficções

Às vezes não sabemos se as pessoas
que conhecemos e de quem gostamos
são ainda as mesmas.
Mas
às vezes, aquilo que sabemos sobre alguém
é o bastante,
mesmo que seja já pouco
ou mesmo que seja já diferente.

6 comments:

Lou Salomé said...

há pessoas que nos chegam assim. com uma enorme riqueza. outras chegam-nos com duas mãos cheias de nada. com umas e outras aprendemos sempre. no dar e no receber. às vezes é preciso tempo. muito tempo. até conseguirmos contar as pérolas de umas. e descobrir as bolas de sabão de outras. mas até essas (bolas de sabão) são capazes de reflectir o arco-íris. só temos que procurar o raio de sol. e tu saberás sempre fazê-lo. só por intuição o digo.

Elisa said...

Não sei se sei. Mas não era, aqui, isso o mais importante. São coisas minhas, digamos assim. Recados para mim mesma.

Lou Salomé said...

tenho que aprender a perceber quando estás a falar só contigo. o que acontece é que muitas (bastantes) das coisas que dizes fazem tocar as minhas campaínhas. tu. outras pessoas. alguns livros que leio. alguns filmes que vejo. apesar de não me terem sido dirigidos, obviamente. e eu reajo a isso. ora, no teu caso (neste caso, pelo menos) fui é fazer ruído ali mesmo ao pé do teu pensamento. imperdoável!
beijo. e colo. se for o caso. ao dispor. mesmo sem saber porquê. ou para quê. basta que saibas tu.

Elisa said...

Lou
Não foi isso que quis dizer... que aprendesses a distinguir quando sou eu a falar de mim para mim ou de mim para os outros. Até acho que há uma fronteira perfeitamente arbitrária...
O que eu quis dizer é que eu às vezes escrevo coisas e as pessoas não compreendem inteiramente, porque são coisas minhas. Foi só isso. Mas suponho que o mesmo aconteça a toda a gente quando fala, escreve, etc..
Obrigada pelo colo e pela disponibilidade, mas não é um desses casos :)

JRL said...

E dizes, Elisa, que não és sábia? :)

Elisa said...

digo, jrl, digo que não sou sábia. sou apenas uma pessoa, como outra qualquer, com as mesmas (ou muito similares) interrogações.