Monday, October 15, 2007

Dia -719

Arrepio

Tomamos tão pouco conta uns dos outros.

10 comments:

sem-se-ver said...

a sua 'etiqueta' diz tudo. diz da minha concordância também.

Elisa said...

pois, sem-se-ver. Todos concordamos nisto e... no entanto... continua a ser uma evidência...

casimiro said...

e tomamos consciência disso também...

sem-se-ver said...

well, resta-nos o consolo (?) que há excepções e coisa e tal...

Elisa said...

Sim, casimiro, mas atrevo-me a dizer que tomar essa consciência não tem geralmente grande préstimo.

Elisa said...

sim, sem-se-ver... há algumas... não sei se há. Acho que sim.

leprechaun said...

Ena... tantos dias!!!

Mas isso é uma frase muito bíblica, e logo lá do Génesis, bem no princípio!!!

Bem, ainda assim, a obrigação primordial continua a ser tomarmos bem conta de nós próprios. Deste modo, podemos também reconhecer o outro naquilo que já somos, o que explica igualmente essa belíssima frase de um poema ou canção, "to know her is to love her"!

Ou ainda, o fantástico motto de Da Vinci: "il più di conoscere, il più di amare"!

Só que é mais fácil sonhar...

Rui leprechaun

(...molto parlare ma poco fare! :))

Elisa said...

Rui
claro que a obrigação primeira é tomarmos bem conta de nós mesmos. Mas por vezes arrepia-me que nos esqueçamos de tomar também conta das pessoas de quem gostamos. Era só isso.

Rita Lemos said...

Uma frase muito, deveras, importante.
A minha filha mais velha disse-me um dia há hora de deitar:
- mamã, não te vás embora, fica aqui a tomar conta de mim.

Irrecusável

Beijinho pela lembrança

Elisa said...

Rita
sim é um pedido irrecusável. Melhor seria não termos de o fazer. Não termos de o ouvir.
:)