Friday, November 04, 2005

Dia -10

O Recado
Queria dizer-te. Dizer-te que sei. Sei algumas coisas. E nem sei eu nem sabes tu do que serei capaz de fazer com aquilo que sei. Tanto certamente como tudo o que serei capaz de fazer com aquilo que não sei. A (ir)racionalidade tem meandros pouco claros. E no entanto quase tudo é perfeitamente racional e calculado. Mesmo o que ainda não sei que sou capaz de fazer. Mesmo o que só imagino fazer nos meus mais delirantes pensamentos. Todos contra ti. Nem um só a teu favor. Incendiar-te a casa. Partir-te as duas mãos. Vazar-te os olhos. Reduzir-te a pó. Reduzir-te a nada. Nem sequer a um vago pensamento que de vez em quando me atravessaria a mente. Reduzir-te não. Eliminar-te de todos os meus itinerários. Eliminar-te de mim. Compreendo agora, como nunca compreendi antes, alguns actos completamente vis que um ser humano é capaz de praticar contra outro ser humano. E fá-los-ia. Se.
Se não fosse esta ténue sensação de que ainda sou humana
Se. Se não fosse esta sensação de que somos cartilagens de asas de pássaro. Ambos.
Se não fosse isso partia-te a cara, as duas pernas, os dentes. Queimava-te o cabelo. Destruía-te os sonhos que ainda te restam. Rasgava-te os livros. Despedaçava-te os discos. Comia-te o coração e exigiria que a tua cabeça me fosse oferecida numa travessa.
Uma coisa sei. Eu não sou assim. Mas estou assim. Tomada de assalto por este concreto sentimento de raiva. Por esta concreta dor de não saber a razão. De saber que nunca saberei a razão.
Tenho de ter cuidado comigo.
Nunca se sabe o que serei capaz de fazer com as coisas que não sei.

3 comments:

Turno da Noite said...

Olha, esquece o que disse ali por baixo, ok!? Era a reinar...
Garanto-te que ainda não tinha chegado cá a cima, ao pé do teu nariz, onde te chegou a pimenta.
Aquilo que eu disse era a brincar, ok!? E eu que até nem sei brincar!

Turno da Noite said...

Seria mostarda, era decerto a mostarda. Onde raio fui eu desencantar essa da pimenta?!

Era tudo a brincar, ok?!

LiZZie said...

hum hum.
A brincar. Mas se eram belíssimas ideias ;-)